A Batalha das Ardenas – Antony Beevor

0
542

Olá pessoas.

A resenha de hoje é sobre um dos fatos mais importantes que marcaram a II Guerra Mundial. O exército alemão lutava com muitas dificuldades no front oriental, já que suas forças estavam cada vez mais reduzidas diante da supremacia soviética que contava com mais homens e maior poderio bélico. No lado ocidental, os aliados combatiam bravamente as forças alemãs, que resistiam ao avanço das tropas americanas e britânicas que aos poucos recuperavam o território ocupado na fronteira da França com a Bélgica e a Alemanha.

Este segundo confronto é relatado no livro “A Batalha das Ardenas – A Cartada Final de Hitler”, belíssima publicação da Crítica, selo da Editora Planeta. De capa dura e projeto gráfico impecável, as 543 páginas da obra apresentam os fatos que ocorreram entre dezembro de 1944 e janeiro de 1945. O autor é o historiador britânico Antony Beevor.

Diante da situação complexa em que se encontrava, Hitler precisava de uma ação que fosse assertiva. Sendo atacado pelos dois lados do continente e com os recursos cada vez mais diminutos, devido ao caos que em que se encontrava a Alemanha, o Fuhrer partia para nova investida. O plano era atacar britânicos e americanos de tal forma que a colisão fosse dividida. Com o triunfo, o líder alemão faria um acordo com os americanos de retirada, e dessa maneira poderia concentrar suas forças somente na batalha contra os soviéticos. O plano, contudo, não funcionou como era esperado pelo chefe nazista.

Bom mencionar que Hitler já não contava com tanta simpatia assim. Os estragos causados pelos anos de conflito eram enormes e uma parte da população desejava que a guerra chegasse ao fim.

De início parecia que a estratégia dos alemães teria sucesso. Realizaram um ataque inesperado e bem articulado, o que causou alguns danos aos adversários. E, além disso, tinham o frio intenso ao seu favor. Com o inverno muito rigoroso era mais difícil para as tropas aliadas contra-atacarem. A mudança no tempo veio em boa hora, e com os recursos disponíveis frearam o avanço. A batalha teve o seu final decretado no dia 25 de janeiro de 1945. Quarenta dias após o seu início, o que era pra ser uma demonstração de força, termina como forte evidência da derrota alemã.

O livro é muito rico em detalhes e minúcias, o que torna a leitura extremamente fluida. Não há espaço para um “sentimento de cansaço” enquanto se lê porque tudo é muito bem dosado. O modo como o autor expõem os acontecimentos apresenta uma linguagem de fácil assimilação. Observamos que além das estratégias traçadas pelos oficiais objetivando a derrota do exército adversário, o livro também retrata o ambiente que envolvia cada soldado.

A obra é fruto de anos de estudos e pesquisas. Encontramos uma série de informações adicionais como mapas, glossário, abreviaturas, notas além de extensa referência bibliográfica. Traz também algumas fotos, que ilustram alguns momentos tanto das tropas aliadas como do exército alemão, fotos de alguns oficiais e soldados, pessoas fugindo das regiões onde aconteciam os conflitos, imagens de corpos de civis atingidos pela matança provocada.

Mais uma boa opção de leitura. Aproveitem.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here