Às Margens do Rio das Velhas – Wagno Rosa

0
351

Às margens do Rio das Velhas é um livro de contos muito peculiar, pois o autor nos brinda com lembranças de sua cidade, Raposos, no interior de Minas Gerais, localizada exatamente como diz o título.

Fatos que outras pessoas poderiam achar corriqueiros, como ir à missa, ou passear na praça aqui tem contornos de um tempo mais glamouroso, de talvez uma maior inocência.

Em muitos momentos me identifiquei com alguns dos contos, principalmente no que cita os bailes e nos momentos das músicas mais lentas, ocasião que poderíamos convidar aquela garota para dançar. Talvez a única diferença seja que eu tenha morado sempre em uma capital, enquanto que Raposos fica no interior.

Os contos me transportaram para uma época em que imagino a minha mãe, pois ela é de Minas Gerais, também do interior, do Triângulo Mineiro, das aventuras que ela tinha com os irmãos, muito parecidas com as que o autor apresenta.

Cada conto tem um sabor diferente, o seu tempo e a forma de ser narrado e tenho certeza que cada um que ler irá visualizar aquele tempo, que não volta mais.

Outras pessoas podem achar que é saudosismo demais, mostrar uma época em um determinado local, algo que talvez pudesse interessar mais aos moradores daquela cidade, no entanto, com as tecnologias de hoje, somadas às mazelas, não tenho medo de dizer que os tempos saudosos merecem um lugar no coração de cada leitor, afinal, os contos poderiam falar da minha vida, da sua, do vizinho… enfim, de todos.

Recomendo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here