Bronagh – Série Irmãos Slater 1.5 – L. A. Casey

0
431

A autora L. A. Casey nos apresenta mais um livro da série Irmãos Slater. “Bronagh” é uma publicação da Editora Bezz do ano de 2017. É bem curtinho, tem apenas 138 páginas. Não pode ser considerado como continuação, mas uma espécie de spin-off (algo que deriva de uma coisa já existente). Por isso mesmo que é classificado como volume 1.5.

No primeiro volume, Dominic, a garota Bronagh Murphy vive no seu mundo de revolta e isolamento social. A morte de seus pais, quando pequena, causou-lhe impacto muito forte a ponto de não quer contato com ninguém. Essa realidade vai sofrer mudanças, quando ela conhece os gêmeos Dominc e Damien Slater.

Os irmãos (mais três além dos dois já mencionados) mudaram-se dos Estados Unidos para a Irlanda. Dominic é divertido, comunicativo, totalmente diferente da garota. Ele logo se interessa por ela, mas tudo o que recebe em troca é desprezo e mau trato. Ele é insistente, contudo, e termina por ganhar a atenção e o coração dela.

Essa nova história se passa três anos depois…

Todo o livro se passa em um único dia. Bronagh está completando vinte e anos de idade e não sabe o que a aguarda. Primeiramente é acordada de forma nada tradicional pela sua irmã mais velha, o que a deixa muito irritada.

Ao sair correndo atrás dela para “descontar” descobre que há outras pessoas na casa: seus quatro cunhados, os irmãos do Dominic. E ela então se dá conta que está seminua.

Gritei de frustração como uma criança e me joguei de costas, relaxando. Ouvi Dominic suspirar. – Bronagh, cresça. Você tem vinte e um anos, aja como tal”.(pag.61)

Dominic ama a Bronagh, mas espera algumas atitudes diferentes dela. A garota continua com comportamentos infantis para idade, procura confusão por qualquer besteira, fica aborrecida com frequência e isso irrita bastante o rapaz. Por outro lado, não dá apenas para cobrar; ele também precisa mudar. Dominic ainda tem comportamentos irritantes.  Situações assim sempre me lembram da música da Nana Caymmi, Resposta ao Tempo. Uma parte dela diz “no fundo é uma eterna criança que não soube amadurecer”.

Nesse dia de aniversário, o namorado prepara vários presentes para a moça. Achei bem criativo isso. Cada um deles é “entregue” em locais diferentes: no quintal da casa onde moram, num clube de escalada indoor, no zoológico, no boliche, e por aí vai.

As surpresas continuam a acontecer durante todo o dia para a Bronagh.

Eu não curti essa história. Achei que ela perdeu o propósito do meio para o fim.

O final. Bem o final foi fraco. Não vi qualquer sentido, qualquer lógica em acabar daquela forma.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here