Christian Fonseca

0
112
  1. Fale-nos um pouco de você.

Meu nome é Christian Fonseca, tenho 22 anos e sou formado em História. Os meus estudos estão voltados para os desfiles das escolas de samba e as manifestações populares. Além disso, quando estou com tempo livre, gosto de assistir filmes e ler livros com temáticas sobre suspense e terror.

  1. O que você fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Como eu tenho formação em História, a escrita nesse curso é imprescindível. Apoiados em leituras, tenho como prazer ficar escrevendo, criando histórias e personagens, permitindo que minha imaginação possa alçar voos.

  1. Qual a melhor coisa em escrever?

É criar toda uma ambientação, personagens, cenários, as relações. Ver uma trama se movimentando, colocando pitadas de humor ao mesmo tempo com suspense.

  1. Você tem um cantinho especial para escrever? (Envie-nos uma foto)

Gosto de ter as ideias ao longo do dia, em que vou anotando tudo em meu celular. Depois, antes de dormir, busco maturar essas concepções e transformo na história. Esse é o meu procedimento.

  1. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Gosto de suspense, principalmente criando mistérios: Quem matou? Quem roubou? Quem é o verdadeiro vilão? Ultimamente tenho buscado ir para o âmbito da comédia, vamos ver se irá sair algo de bom.

  1. Fale-nos um pouco sobre seu (s) livro (s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

Quando eu abro a janela de casa e olho para o horizonte, encontro ela, imóvel e tão cheia de mistérios, a Ilha das Vinhas. Sempre olhei para essa ilha e fiquei imaginando várias tramas e mistérios. Os nomes são escolhidos a partir de uma pesquisa pessoal minha.

  1. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

Eu faço muitas leituras, principalmente de Agatha Christie. Então eu leio, me inspiro. Também busco ouvir muitas histórias de amigos, desconhecidos, e daí acrescento um pouco de imaginação.

  1. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Sim, inspiro-me na escritora Agatha Christie.

  1. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

Sim, eu tenho meu TCC sobre os desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro no processo de reabertura política no Brasil. E também, tenho um de suspense o de comédia quase finalizado. O problema é a questão financeira, os valores são exorbitantes para que se tenha um livro publicado. Mas quem sabe um dia.

  1. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Complexo. Hoje qualquer pessoa com boas condições financeiras consegue escrever um livro. Eu não estou muito por dentro do mercado, então prefiro não aprofundar nessa questão.

  1. Recentemente surgiram várias pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Como disse, qualquer um com boas condições financeiras consegue publicar um livro. Eu me formei como historiador, e muitas vezes as pessoas preferem ler livro de jornalistas que nem usam fontes sobre algum evento histórico, do que ler um historiador que estudou 6 anos sobre o mesmo assunto.

  1. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

Isso eu acho realmente complicado. Me preocupo com o acesso. Acredito que todos deveriam ter acesso a livros. Sempre vamos aprender algo com livros, mesmo que seja para dizer: – Que coisa horrível.

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

A Mansão Hollow, de Agatha Christie. E “O detetive de Florianópolis”, de Jair Francisco Hamms?.

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da música + cantor)

Como o livro em questão tem a ver com morte, escolheria algum instrumento que remetesse a um suspense intenso.

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

O detetive de Florianópolis, de Jair Francisco Hamms?.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Como disse, estou escrevendo agora um livro de comédia inspirado em histórias que meus amigos vão contando. Reuni tudo em um livro e criei três personagens. Estou me divertindo muito escrevendo.

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Não tenho acompanhado muito não.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

O escritor Gustavo Ávila.

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

Ter pessoas que tenham acesso de sua obra. E se possível receber um retorno com críticas construtivas.

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Leiam. Sintam a vida. Mergulhem nas sensações e experiências. Quando lemos, permitimos que nosso cérebro imagine. Imaginar é ir além. Isso é vida.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here