Uma obra nacional pequena (baseado em quantidade de páginas), mas que se torna grande no seu desenrolar.

Só pela sinopse, eu fiquei louco de curiosidade para saber mais sobre como Sarah iria dar a volta por cima. O livro nos apresenta um advogado bem-sucedido que trabalha na empresa do sogro e tudo segue com um ar de vida perfeita até o retorno de uma mulher motiva pela vingança, com base em um trauma vivido na adolescência.

Uma vingança que cai entre nós, é extremamente justa, até mesmo a opção de fazer pelas próprias mãos. E é justamente isso que lemos no livro. Sarah, consegue até se tornar vizinha do colega de escola e deixa Laerte ainda mais apreensivo com o que ela pode fazer ao se tornar mais íntima, por exemplo, de sua esposa.

Sendo advogado, ele consegue ter uma visão do que poderia ser um assassinato ou um descuido e conforme avançamos, conseguimos visualizar o quão doentio pode ser a mente do ser humano, tanto pelo agressor, quanto pela vítima e desperta ainda mais o interesse pela leitura.

Com um livro cheio de jogos e manipulações psicológicas, Bianca Gulin, nos apresenta um ótimo thriller policial. Que nos deixa apreensivo com o que pode acontece, dando até um gosto de quero mais por ter apenas o ponto de vista de Laerte, confesso que também queria estar na mente de Sarah e ver suas reais motivações para tudo que arquitetou.

Lançado pela Editora Coerência, Contas a Pagar possui 161 páginas e está bem diagramado, deixando o livro mais perfeito. Dei 4.5/5 estrela no meu Skoob e só não fechou com 5, por que senti a falta de descrições de alguns personagens, fato que criou um borrão de como seria a fisionomia deles. Isso não tira o encanto do livro e deixa uma porta aberta para mais obras da autora. Se gostou da resenha, compartilhe sua opinião.

Até a próxima.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here