Internet.

1
991

Internet.

Até onde podemos ir, ou qual o limite do que se pode e o que não se pode?

Será que a Internet é uma coisa boa? Tenho feito essa pergunta já há algum tempo. Claro que há coisas boas sim. Notícias em tempo real, acompanhamento de tudo o que acontece no país e no mundo. A internet aproxima as pessoas. Vídeos de tudo; relembrei coisas que só vi quando criança ou adolescente e agora estão de volta. Claro eu postei vídeo de minha filha para a mãe ver em outra cidade e ela fez o mesmo.

Você pode conversar com quem quiser de qualquer parte. Daqui e do mundo. É muitointeressante essa interatividade. Perdeu na TV? Seu livro favorito não pode comprar? Aquele filme que queria ver e perdeu no cinema? Você consegue buscar tudo isso na internet.

Cartas para familiares? Esqueça. Mande email. Ou converse através de chats. Tempo real e como se a pessoa estivesse do seu lado. E ainda tem as câmeras.

Por outro lado há as coisas ruins e essas são inúmeras. Não dá para falar tudo aqui. A minha idoneidade não deixaria.

Na internet muita gente deixou o seu lado ruim aflorar. Muitas vezes por causa do anonimato. Ameaças. Discussões bestas. Acusações. Agressões sem o menor pudor.

Ou notícias falsas… Isso eu vi aos montes. E tenho o cuidado de pesquisar em todos os canais de notícias para saber a veracidade antes de fazer qualquer comentário. Mas nem todos fazem isso e acabam sendo ludibriados por pessoas maldosas.

Outro tipo de coisa é o uso, principalmente em redes sociais, de noticias falsas para denegrir a imagem de alguém, seja para qualquer motivo. Redes sociais são terrenos férteis para que isso aconteça. Falar mal de uma pessoa? Use a rede social. Tem muita gente que compra a briga sem saber se é verdade ou não. Colocam frases, ou vídeos e denominam que aquela pessoa a ser denegrida é quem foi o autor. Isso é muito mal.

Quem faz uma coisa dessa não é pessoa equilibrada. Nem boa. Nós, como usuários temos que ter o maior cuidado com esses acontecimentos. Afinal, amanhã poderemos ser nós as vítimas desse tipo de situação.

Vamos abrir o olho.

Sem falar que a internet virou abrigo para qualquer tipo de criminosos sexuais. Facilitou muito a vida desse povo. Fotos, artigos e muitas outras coisas ficam a mercê desses criminosos. Tomem cuidado com as fotos de seus filhos pequenos que estão com pouca roupa ou nenhuma. Nunca publiquem. Vai acabar na pasta de arquivos de algum pedófilo. E quem vê cara não vê coração. Prestem atenção com alguns “amiguinhos” que se aproximam de seus filhos pela internet… É como lobo em pele de cordeiro. Travestidos de meninos ou meninas estão os criminosos sexuais.

E ainda há a DEEP WEB… É. Acredite, o que nós vemos na internet é apenas a superfície… A chamada SURFACE WEB… Só a ponta do iceberg. Mas na DEEP WEB existem muitas coisas obscuras, sigilosas e macabras.

A questão não é controlar a Internet, mas filtrar aquilo que é bom e que pode ser passado para você e seus familiares de forma a acrescentar algo. E pesquisar as notícias antes que faça algum comentário. Muitas das vezes poderá estar fazendo uma acusação injusta. Não se precipite.

Antonio Henrique Fernandes

colunista.

Um comentário

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here