Love is in the Air – Vol.2 – Paris – Beatriz Soares (org.)

0
134

Oi pessoal.

Vocês por acaso sonham algum dia em conhecer Paris? Eu sim! É uma cidade que possui lugares e uma história que me fascina. Relatos, vídeos e fotos sobre a capital francesa despertam a minha curiosidade e muitas vezes já me imaginei andando por suas ruas e desfrutando das belezas de cada local.

Enquanto o sonho não se realiza, convido a você para passear comigo pela cidade luz através das paginas do segundo livro da série “Love is in the Air”. Organizado pela Beatriz Soares e publicado pela Ler Editorial, os quatro contos que fazem parte deste volume são da autoria de Carol Dias, Paula Toyneti Benalia, Cristina Melo e Liz Spencer. Já tive a oportunidade de ler o volume 1 (Londres) e o volume 3 (Madrid) e os livros são simplesmente muito agradáveis de se lerem. As histórias não são sequenciadas, então dá para escolher qualquer para começar, caso você ainda não tenha feito isso.

“Où que tu soyes, il est où mon coeur est.”  (Onde quer que você esteja, é onde meu coração está).

Odeio Paris”, da Carol Dias, é o primeiro conto.  Rodrigo Borges mora em Paris com a tia. Ele saiu do Brasil para estudar Turismo na França, e é simplesmente apaixonado pela cidade. Recebe a incumbência de ser o guia para Manu (Manuela), uma garota de 18 anos que ganha dos pais uma viagem de um ano pela Europa, passando determinado período em cada lugar. A garota simplesmente não sente nenhum tipo de atrativo pela cidade (ficaremos sabendo o motivo no transcorrer da história).

Ao tomar conhecimento da visão que a garota tem sobre Paris, o jovem Rodrigo faz um trato: durante o mês em que ela estiver por lá, ele irá mostrá-la todos os encantos e belezas da cidade. Se ao final do período a opinião dela mudar, terá que realizar qualquer coisa que o rapaz pedir; e caso sua impressão não mude, o “guia” fica com a obrigação de satisfazer uma vontade da garota.

Trato feito, os dois saem por diversos lugares, divertindo-se, tirando fotos e ficando cada vez mais próximos. Em dado momento eles percebem que se sentem atraídos um pelo outro, mas o tempo da garota ali é curto e Rodrigo não tem a intenção de deixar a França. A distância inevitável parece mesmo por fim num romance entre eles, e uma possível alternativa encontrada perde força quando alguém do passado de Rodrigo reaparece.

Tenho um passado ruim, ela falou… Eu não quero o seu passado. Quero ser o seu futuro, mas se precisar… reescrevo o seu futuro da forma que você quiser, da maneira que merece”.

Paula Toyneti Benalia é a autora do segundo conto, Em Tuas Mãos. Penélope deixou o Brasil para encontrar-se com Jeremy, na França. Ela não conhecia nada nem ninguém, mas movida pelo coração arriscou-se numa terra desconhecida. Estava tudo pronto para o tão esperado casamento; ela havia investido todas as economias para realizar o sonho do matrimônio. Mas, faltando poucos dias, descobriu que o homem a quem amava estava transando com outra.  As dores da separação foram muitas, e agora que sua vida parecia entrar nos eixos novamente, recebe a notícia que seu novo superior no trabalho, é nada menos que o seu ex-noivo.

Ao sair bem depois do expediente, Penélope esbarra com um estranho no elevador. O homem muito bem vestido se oferece para levá-la em casa devido ao horário e ao mal tempo. Ao descer do carro, o desconhecido pergunta se ela tem uma forma elegante de agradecer, e recebe uma bofetada além de ser chamado de cretino. No dia seguinte, a moça descobre que o desconhecido é nada menos que James, o chefão da empresa onde trabalha. Circunstâncias levam a jovem a trabalhar com secretária direta do patrão.  E James além de chefe passa a ser o seu protetor, pois o ex-noivo Jeremy passa a persegui-la, por causa de algo que aconteceu no passado.

James se mostra um homem muito carinhoso e cuidadoso para Penélope. Depois de ajudá-la mais uma vez diante de uma situação perigosa, os dois se sentem cada vez próximos. A moça ainda traumatizada fica receosa de entregar o seu coração para aquele homem. Será que ela encontrará a felicidade algum dia, ou o seu destino é realmente ser enganada por aqueles que dizem amá-la?

Seus olhos não saem de mim, não me responde, mas sinto que minhas palavras indicaram para ele uma saída da prisão em que o colocaram”.

Momentos de Cristina Melo é o terceiro conto.

Valentine sente muito prazer em atuar como fotógrafa. Captar imagens de pessoas e lugares a deixa muito feliz, leve e solta. Ela está indo para o topo de Sacré-Couer realizar mais um trabalho, quando ao chegar lá, depara-se com um homem que está prestes a se jogar. Com muita paciência ela consegue aproximar-se do desconhecido sem que ele tente realizar o que planejava e depois de muito papo e um susto (ela acaba escorrendo e quase cai, sendo salva pelo homem) os dois saem dali.

Louis acaba de saber que perdeu tudo, pois foi traído pela mulher que amava e pelo seu melhor amigo. Sem ter o que fazer e nem para onde ir, é acolhido pela fotógrafa em seu apartamento. Valentine esteve um dia em situação semelhante e graças à ajuda de um sujeito que ela não conhecia conseguiu se reerguer e tocar a vida.

A convivência faz com que aquelas duas pessoas, até então estranhas, se aproximem e uma atração forte se estabelece. Acontece que Valentine ainda trás marcas e traumas do seu passado, e não se encontra pronta para uma relação. Já Louis receberá uma notícia inesperada, e talvez tenha que separar-se daquela que salvou a sua vida.

Fazia tanto tempo desde a última vez em que ele me tocou assim. Na verdade, eu não me lembrava qual tinha sido a última vez, porque nós mal nos acariciávamos desde nosso último aniversário de casamento”.

As coisas não estavam boas no casamento. Após celebrarem 17 anos de união conjugal, Ava e Caleb passavam por uma crise que parecia não ter solução e o divórcio parecia ser inevitável. É dessa forma que a Liz Spencer apresenta o quarto conto, Alguns Dias.

O marido irá até Paris tratar de negócios e inesperadamente convida a esposa para ir junto. Ava acha estranho, e vai contra a vontade sabendo que chegando lá iria ficar trancada no quarto do hotel, sem ao menos poder sair para conhecer a cidade, enquanto o seu marido cada vez mais distante passa as horas nos seus compromissos.

Acontece que Caleb começa a agir diferente, tomando atitudes semelhantes ao do homem com que ela tinha sido muito feliz. As coisas parecem caminhar para a positividade, quando o marido não aparece para um jantar combinado e uma informação por telefone abala totalmente a estrutura de Ava e sua esperança de salvar o seu casamento.

Só tenho a repetir que as histórias são muito bem escritas e que é muito difícil não agradar aos leitores. Outra coisa que deve ser pontuada é a trilha sonora que acompanha algumas histórias. No final do livro, como de praxe, há uma lista com o nome de todas as canções mencionadas. E essa tá bem caprichada!

Boa leitura.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here