Maiky Oliveira Silva

0
752
  1. Fale-nos um pouco de você.

Meu nome é Maiky Oliveira, atualmente moro na cidade de Feira de Santana – BA, mas sou natural de Várzea do Poço – BA, uma pequena cidade do interior da Bahia. Meu interesse pela literatura começou a 7 anos atrás, quando realizava um cursinho pré-vestibular, e nele tive contato com algumas obras de escritores nacionais e internacionais. Desde então, tenho lido e me interessado por vários gêneros literários.

  1. O que você fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Sou Psicólogo Clínico, trabalho em clínica realizando serviços de psicoterapia. Minha inspiração para escrever surgiu, após ter tido contato com as obras do escritor russo Fiódor Dostoiévski. Diria que ele é a inspiração maior. Também gosto muito do Kafka e do Bukowiski. Leio vários autores e me inspiro neles, mas esses são os principais.

  1. Qual a melhor coisa em escrever?

Acredito que é ter a possibilidade de ter liberdade de descrever a estória com bem desejar, expressando toda sua criatividade. Em minha opinião, o melhor da escrita é de como ela estimula a criatividade. É fenomenal.

  1. Você tem um cantinho especial para escrever? 

No meu quarto, no computador. As vezes me rendo a moda antiga, escrevendo a mão (risos).

  1. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Gosto de Romance. Porém, sempre digo que o romance que escrevo não é algo tão clichê. É diferente. Bem diferente na verdade (risos). Mas tenho me aventurado no Terror, e tenho gostando muito.

  1. Fale-nos um pouco sobre seu (s) livro(s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

Meu primeiro livro se chama “O Desempregado”. Tentei ser o mais original possível. Além de criar parte da trama, usei muitas experiências da minha vida na narrativa. Creio que isso, há deixou bem original. 

  1. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

Geralmente pesquiso nomes. Seus significados. Também pesquiso sobre cidades, para me inspirar em possíveis cenários.

  1. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Inspiro-me sempre em Dostoiévski. Em livros não, acho meio arriscado. Posso acabar cometendo um plágio, mesmo sem a intenção.

  1. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

Tive dificuldade em publicar o meu primeiro livros. As editoras cobram muito caro na tiragem de um livro. Acabei recorrendo ao Clube de Autores, onde quase não tive custo. No geral, gostei do resultado. Porém é bem complexo publicar um livro, mas vale apena o resultado.

  1. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Existem autores muito bons. Infelizmente não são tão conhecidos. A impressão é de que, se você não for uma celebridade, seu livro raramente será um Best-Seller. Parece-me que não importa a qualidade do seu livro, se você for famoso você facilmente ganha os holofotes do mercado. Não gosto dessa idéia.

  1. Recentemente surgiram várias pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Acho que faz parte do “mercado”. Apesar de em certo ponto, ser caro publicar um livro, ainda sim há muitas pessoas publicando. Acho tudo isso interessante. O público deve ser a “peneira”, nessa classificação de livros “bons” e “ruins”.

  1. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

Acho uma questão complicada. Tudo muito caro. Esta sendo mais vantajoso comprar livros pela internet, do que em livraria física (onde geralmente são mais caros). Nem todo mundo tem condições de pagar uma preço alto em livro, ainda que seja bom.

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

“A Metamorfose” de Kafka. É fantástico.

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da música + cantor)

My Least Favorite Life – Lera Lynn.

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

Já. “O Idiota” de Dostoiévski.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Atualmente estou escrevendo contos e poemas para concursos. Quero este tipo de experiência no momento. Também pretendo relançar meu livro (O Desempregado). E enfim, começar um novo livro, sobre o que exatamente, ainda não sei.

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Acompanho algumas. Acho interessante algumas considerações que acabam fazendo. Acaba sendo pedagógico. Já outras, são completamente descartáveis. 

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Nic Pizzolatto. Grande escritor e roteirista.

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

Conseguir fazer as pessoas refletirem sobre o que você escreveu.

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Aos leitores da Arca Literária, é uma honra pode transmitir minhas mensagens a vocês. E aqueles que desejam ingressar no mundo da escrita, apenas estudem e escrevam (risos). O mercado é difícil, mas no final o prazer não está no dinheiro, mas não vivência de cada experiência.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here