1. Fale-nos um pouco de você
    Sou uma pessoa otimista, tenho esperança no futuro, acredito no melhor das pessoas. Acredito no poder de transformação que há nos livros e no conhecimento.
  2. O que você fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita? 

Sou servidora pública, tenho formação em Letras e amo literatura. Sempre gostei de escrever, mas esse conto infantil teve a inspiração nas histórias infantis que eu contava, e ainda conto para minha filha.

  1. Qual a melhor coisa em escrever?

A melhor coisa em escrever é a possibilidade da reinvenção da realidade e a construção de todos os mundos que o escritor desejar.

  1. Você tem um cantinho especial para escrever?

Minha sala de estudos com livros e computador.

  1. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Meu gênero preferido é o conto.  Já escrevi alguns poemas.

  1. Fale-nos um pouco sobre seu (s) livro (s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

Situações cotidianas, experiências de vidas que me rodeiam.

  1. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

Bibliográfica e oral.

  1. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Amo Drummond, Lígia Fagundes Teles, Mia Couto,Maria Valéria Resende…Nossa, são tantos!

  1. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

Nunca publiquei.

  1. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Muitas possibilidades, maiores chances para a escrita “não canônica”, e para o que ainda é considerado “não literário”.

  1. Recentemente surgiram várias pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Esse é lado menos bom, porém, muito do que hoje é tido como literário já foi rechaçado antes, então é necessário cuidar com os rótulos.

  1. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

Deveriam ser mais acessíveis, mais incentivos do poder público.

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

Budapeste de Chico Buarque.

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da música + cantor).

Almir Sater

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

Já li muita coisa. O que mais me marcou foi “Os Miseráveis” do Vitor Hugo.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Pretendo escrever um romance sobre a trajetória de uma moça indígena. No Mato Grosso do Sul, Dourados especificamente, a comunidade indígena é enorme e pouco representada.

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Sempre vejo. No geral é interessante, mas é necessário haver precaução e distinção entre as críticas feitas por um leitor comum e por um crítico literário com formação para isso. Como leitora e pesquisadora da literatura, creio que todos têm direito a falar sobre algo que leu e dizer se gostou ou não, porém nem todos estão capacitados para fazer análises mais profundas.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Mia couto

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

Que alguém comece e termine a leitura.

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Também estou começando, mas acredito que a melhor mensagem é a palavra: PERSEVERANÇA, sempre.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here