1. Fale-nos um pouco de você. 

Se fosse uma questão em um concurso público, deixaria em branco porque é difícil falar de si mesmo. Mas, vou tentar: Não existe nada que me destaque das outras pessoas, a não ser ter um “espírito leve” e teimoso, Sou bastante falante na maioria das vezes, e escrevendo é como se eu falasse em minha cabeça, que às vezes funciona em um ritmo mais acelerado do que deveria; •

Sou graduada em ciências contábeis (Faserra- com bolsa integral do Prouni), professora de matemática (Fabra) tenho pós-graduação em Educação de Jovens e Adultos (Ifes). Embora nada disso importe, pois, não exerço nenhuma dessas profissões no momento;

Sou péssima em português, embora tenha muita criatividade em textos e redações;

Sou curiosa e ansiosa por natureza, então tudo acontece muito rápido em minha vida ou deixa de fazer parte dela com a mesma rapidez às vezes;

Li há muito tempo, não me recordo onde, que “Caráter é a metade do destino” e acredito muito nisso. Tento moldar minha vida pela bondade e pelo caráter, se estou conseguindo não sei, mas, continuo tentando todos os dias…

  1. O que você fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Enumerar o que fazia aqui na área profissional seria uma resposta muito extensa, pois, sou de “origem humilde” e trabalho desde criança em coisas variadas segundo a oferta que estivesse disponível para sobreviver. Atualmente sou funcionária pública estatutária e trabalho na farmácia de uma Regional de Saúde no meu município.

Minha inspiração vem das pessoas e sua singularidade, sentimentos e interação. Amo pessoas, por serem únicas, independente de credos, classe social ou estereótipos…

  1. Qual a melhor coisa em escrever?

Viajar entre épocas, espaços e mundos moldando o personagem de acordo com sua percepção sensorial;

Tocar a alma e o coração das pessoas, fazendo-as ter uma visão mais ampla e mais abrangente sobre si mesmas e sobre o espaço e o mundo em que vivemos;

Enfrentar meus e os seus medos e fantasmas, desmistificando-os todos os dias um pouco.

  1. Você tem um cantinho especial para escrever? (Envie-nos uma foto)

Sim. (Rsrs)

  1. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Não tenho preferência, apesar de gostar muito de romance e poesias. Ainda não defini essa “estratégia” de gêneros, mas, só tem uns três meses que voltei a escrever, e antes só escrevia quando adolescente e só meu professor do ensino médio e uma amiga viam o que eu escrevia…

  1. Fale-nos um pouco sobre seu (s) livro (s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

Se consegui atingir meu objetivo ao escrever esse conto, não sei. Mas, ao mesmo tempo que com meu texto eu pretendia exaltar a emancipação da mulher na história e na sociedade, a pretensão era a valorização do meio ambiente, da história e costumes indígenas, e em contrapartida alertar a sociedade para os acontecimentos atuais.

  1. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

História do País e do mundo, acontecimentos atuais e conhecimento do “universo feminino” em livros diversos ou experiências próprias ou de outros.

  1. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Nunca pensei nisso, mas, acredito que não. Minha mente já faz barulho o suficiente…

  1. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

É minha primeira publicação. Nunca me passou pela cabeça publicar um livro antes disso.

  1. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Gosto do velho cenário.

  1. Recentemente surgiram várias pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Vou dizer minha opinião como leitora, o que tenho visto é uma gama de livros que exploram demasiadamente o erotismo e a sexualidade de uma forma escancarada e medíocre, mesmo que criem também alguns cenários alusivos à um certo romantismo de ingenuidade um pouco desproporcional aos acontecimentos que são escritos.

  1. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

Não posso dar minha opinião como um todo, mas, os livros atuais que li até o momento, não me inspiraram uma satisfação proporcional ao preço praticado no mercado.

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

Orgulho e preconceito. Gosto de filmes de época e, principalmente, gosto de personagens não convencionais e “guerreiros”.

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da música + cantor)

Somewhere Over The Rainbon – Israel “Iz” kamakawiwo’ole

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

Não diria da minha vida, pois existem vários livros que tenho apreço e não quero ter que escolher um apenas. Mas, agora eu diria que “A casa dos Espíritos” de Isabel Allende é um dos que mais me emociona por ser baseado na história da ditadura e suas arbitrariedades mascaradas por uma histeria de uma sociedade medíocre, preconceituosa e narcisista.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Sim. Da mesma forma que esse, pretendo terminar e lançar um conto em outra antagonia que tem o foco em contos de terror. Acho que vai ser interessante… • Escrevo poemas não muito convencionais e um livro também, mas, não diria que é um projeto palpável no momento.

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Prefiro não acompanhar. A opinião do leitor real sempre será mais importante que de qualquer blogueiro. Isso de blogueiros e críticas é uma disputa de egos inflamados e tenho verdadeira aversão a isso.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Caracas! Acho que seria o Grupo de leitores que temos onde trabalho. Como disse, gosto de “pessoas reais”. Rsrs

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

Emocionar as pessoas

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

“Tamos juntos”! Rsrs

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here