Nancy Scarlett-Hayalla

0
90
  1. Fale-nos um pouco de você.

Sou Nancy, tenho 39 anos, casada com dois filhos. Desde criança sempre quis ser escritora, mas foi somente agora que criei coragem para seguir este sonho.

  1. O que você fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Trabalho em um escritório de contabilidade. Não sei como explicar a inspiração para escrever. As vezes vem quando estou ouvindo uma música, em alguma conversa com amigos ou em algum sonho, como acontece com as grandes ideias.

  1. Qual a melhor coisa em escrever?

É poder criar um mundo somente meu.

  1. Você tem um cantinho especial para escrever? (Envie-nos uma foto)

Geralmente escrevo em meu computador, que fica no hall da escada de minha casa.

  1. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Gosto de todos, não tenho muita preferência e desde o começo do ano, já escrevi dezenas de contos dos mais variados tipos, desde o hot até os contos de terror. E já fui selecionada para alguns.

  1. Fale-nos um pouco sobre seu (s) livro (s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

Livro publicado ainda não tenho, mas estou escrevendo uma fanfic no Wattpad, sobre um cantor que faz uma música para uma garota que conheceu em Paris. O título é “Eu a vi em Paris”, traduzido do espanhol “La vi em Paris”, que é o nome da música. Alguns personagens eram de antigas histórias que escrevi na adolescência e resolvi “ressuscita-los”.

  1. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

Atualmente uso a internet.

  1. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Não

  1. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

Ainda não publiquei nenhum, mas adoraria realizar este sonho. Mas meu primeiro conto foi publicado na antologia “Tardes Quentes De Um Inverno A Dois”.

  1. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Acho ótimo, estamos ganhando mais espaço, mas ainda falta mais reconhecimento.

  1. Recentemente surgiram várias pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Acho bom, todos tem direito a um lugar ao Sol.

  1. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

Não sei dizer…

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

Vermelho Sangue, de Ariane Zucco. Na verdade, já idealizava uma história do mesmo tipo. Tem outro livro que fala sobre ritmos caribenhos que agora não me lembro do nome, mas também já pensava em escrever algo parecido.

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da música + cantor)

Bom, a fanfic que estou escrevendo já fala sobre isto. A música é “La vi em Paris” e o seu cantor e compositor é Ray Acevedo.

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

Sim, Madame Charme, de Jennifer L. Scott.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Sim tenho vários. Gostaria de escrever uma trilogia e quem sabe uma série. Pretendo investir mais na carreira de escritora.

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Vejo uma ou outra, mas acompanhar mesmo, não acompanho.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

O cantor que me inspirou a escrever, Ray Acevedo. Na verdade, ele já soube da minha fanfic e ficou muito feliz com a minha iniciativa. Ficou muito agradecido e está me apoiando.

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

Deve ser quando alguém elogia o seu trabalho.

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Para os leitores, simplesmente obrigada por existirem, pois o que seria dos escritores sem eles. Para os futuros escritores, continuem lendo e nunca desistam dos seus sonhos!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here