O Destino de Astarde – Série Abdução Vol. II – Barbara Garrett

0
407

Olá pessoal.

Na resenha de hoje iremos mergulhar no mundo da ficção, da ufologia.

O segundo volume da saga Abdução chama-se O Destino de Astarte. É uma publicação independente da autora Bárbara Garrett, lançada em 2017 e que possui 194 páginas.

No início da história, em Abdução, o primeiro livro da série, ficamos sabendo que a Janete não é um ser humano comum, mas uma criatura hibrida. Ela foi abduzida, e depois que foi encontrada descobre que está grávida. Janete, contudo, não teve a oportunidade de conhecer a sua filha. A menina foi simplesmente arrancada da mãe.

Na continuação da história, saberemos o que aconteceu com a criança, mas antes vamos “passear” por outros ambientes.

Apesar de sempre questionar as suas origens e ter certa resistência de conversar sobre isso, a vida de Astarte parece caminhar para um estágio de maior tranquilidade. Aos vinte e nove anos de idade, está noiva de Procyon, um cara que demonstra ser apaixonado por ela. Trabalha em um hospital como neurocirurgiã e é muito respeitada. Abrindo um parêntese que não tem nada a ver com a história: toda vez que me deparo com uma neurocirurgiã só lembro de Amelia Sheppard, de Greys Anatomy.

Bem, como dito no parágrafo anterior, a tranquilidade na vida da doutora é apenas aparente…

Uma mulher deu entrada no hospital com traumatismo craniano. Astarte realiza a cirurgia, e ao término constata que a paciente encontra-se estável. Momentos depois ela é surpreendida com a notícia que a mulher teve complicações e veio a óbito. A médica acha tudo muito estranho.

No mesmo dia ela conhece o novo psiquiatra, que se chama Atlas. A neurocirurgiã tem quase certeza que já o tinha visto antes, mas não sabe exatamente de onde. A moça se sente atraída por ele, e desejos nada convencionais passam a povoar sua mente.

Nos dias seguintes, sensações estranhas começam a tomar conta da cirurgiã. Flashes de memória são constantes no seu cotidiano, e isso está tirando a sua concentração. Ela associa tudo à relação complicada que possui com o pai, ou então ao cansaço físico derivado na rotina do trabalho. Sem ter com quem conversar sobre o assunto, pois o seu noivo precisou viajar para uma missão militar, ela resolve desabafar com Atlas. Contudo, terá que ser cautelosa para não deixar seus desejos aflorarem.

Situações cada vez mais estranhas vão acontecendo na vida de Astarte, e ela simplesmente não consegue entender o significado de tudo aquilo. Nessa complicação toda, ela irá descobrir coisas até então desconhecidas sobre o seu passado, e terá que lidar com descobertas surpreendentes.

A autora mantém o nível da escrita encontrado no primeiro volume. A leitura flui bem exatamente porque o enredo se desenvolve de maneira bem dinâmica e envolvente. Não sou muito fã de ficção científica, e já mencionei isso resenhas anteriores. Só leio coisas do gênero por indicação de amigos ou por algum comentário ou crítica que tenha despertado o meu interesse (que é o caso da saga Abdução).

O fator surpresa, presente nos dois livros da série além do enredo bem elaborado são motivos que me levem a recomendar a saga da Barbara Garrett.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here