Sabia que poderia ser uma boa leitura, mas O Guia do Cavaleiro para Vício e a Virtude, me deixou feliz pelo livro como um todo.

Durante a leitura sempre existiu um sorriso em meus lábios, já que em alguns momentos o livro chega ser cômico e se torna interessante por se passar no século 18, onde a orientação sexual era ainda mais reprimida do que agora.

Henry Montague, deveria ser um cavalheiro, isso com base em sua criação de vida. Mas se depender de seu pai, o filho é o contrário do que deveria ser. Ainda mais com a vida sexual que leva, onde se relaciona com ambos os sexos.

Com uma última viagem marcada, Henry se ver diante de um destino longe do que deseja e decidi aproveitar a viagem para aproveitar, mas seu pai vai dar um jeitinho de podar as asas do filho e inclui até a irmã do garoto no meio.

E a história se delonga a partir deste detalhe e se torna uma montanha-russa de contratempo, onde me despertou gargalhadas pelas situações vividas pelo protagonista, a orientação sexual do personagem é um fato presente, porém, existe muito mais por detrás desta aventura por alguns países.

O livro nos apresenta outros personagens e achei todos necessários para o desenvolver da trama, principalmente a irmã de Henry e o seu “possível crush” Percy. Onde os dois se tornam ótimos coadjuvantes, onde em certos momentos eles tomam as rédeas da história e ganhando o devido destaque.

Com 434 páginas, o livro se tornou uma das melhores leituras deste ano de 2019, e aquele final garante um gancho para uma continuação, mas eu gostaria que fosse com a irmã de Henry, ela também tem seu destaque na trama.

Li pelo Kindle então não consigo falar sobre a diagramação. No Skoob, minha nota para a obra é de 4,5/5 estrelas. Se gostou da resenha, por favor, compartilhe sua opinião.

Até a próxima.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here