Silvio Santos – A Biografia – Marcia Batista e Anna Medeiros

0
195

Meus domingos foram, durante bom tempo, embalados com a sua presença na tela da televisão lá de casa. Meus pais gostavam e muito de acompanhar o programa dirigido por este homem que é uma verdadeira simpatia em pessoa. Eram muitas, muitas as gargalhadas. Sentados na cadeira, no sofá ou até mesmo no chão (esse era o meu caso) vibrávamos com a presença de artistas e de suas músicas que sabíamos a letra. Nas variadas provas, torcíamos para que alguns participantes ganhassem os prêmios. Um ar de ansiedade pairava no ar quando sabíamos as respostas, e a pessoa lá no palco demonstrava não conhecer. Acredito que estas e tantas outras situações também aconteciam em muitos outros lares brasileiros que permitiam a permanência de Silvio Santos em seus momentos de entretenimento.

Silvio Santos – A Biografia, é uma publicação da editora Universo dos Livros, lançada em 2018. Escrito pelas autoras Márcia Batista e Anna Medeiros, o livro possui 275 páginas de muitas histórias sobre o apresentador e empresário, proprietário do SBT (Sistema Brasileiro de Televisão).

Desde cedo, ele demonstrava talento e carisma para comunicar-se. Começou sua jornada profissional como camelô, aos quatorze anos, nas ruas da cidade do Rio de Janeiro. Sua presença marcante chamou atenção de um homem, que lhe indicou para fazer teste na Radio Guanabara. Vencendo centenas de concorrentes, Silvio Santos, ou melhor, Senor Abravanel, seu nome de batismo, via abrir-se para si a porta que o conduziria ao mundo do sucesso.

De descendência judia, Silvio adotou esse nome por que sua mãe Rebeca já o chamava assim, e o Santos ele acrescentou. O ícone da comunicação brasileira possui marcas registradas como os bordões “quem quer dinheiro”, “é ou não é”, e as suas gargalhadas, imitadas por vários humoristas. E quem se esquece da música que abria o programa (não sei se ainda é assim, pois raramente acompanho) “Silvio Santos vem aí, lá lá lá lá lá lá”?

Entre as coisas que o livro aborda, encontramos o relato da experiência dele dentro da Rede Globo e os motivos que o levaram a deixar a emissora do Roberto Marinho; a sua relação de amizade com dois de seus primeiros funcionários e também conhecidos do público, Roque e Lombarde (até hoje não conheço o rosto do proprietário daquela voz); sua estreita relação com o Carlos Alberto de Nóbrega e o pai dele, Manoel de Nóbrega juntamente com o programa de humor A Praça é Nossa.

O apresentador sempre teve boas relações com seus funcionários. Algumas vezes era chamado de “paitrão” pela aproximação que possuía. Essa forma sociável de conduzir as coisas, aliada ao seu carisma natural foi fundamental para que pessoas como Hebe Camargo, Jô Soares, Gugu Liberato e outros tornaram-se seus amigos. O programa de calouros possuía jurados bem peculiares, como o Pedro de Lara e a Aracy de Almeida.

As autoras trazem alguns fatos sobre a vida pessoal do empresário. Conta da sua relação de sua primeira esposa, mãe de sua primeira filha e que veio a falecer. Depois sua união com a Íris, com quem é casado até os dias hoje. Elas (as autoras) também falam da presença das herdeiras do apresentador nos negócios.

Nas eleições presidenciais de 1989 Silvio foi candidato, mas por breve período. Faltando três semanas para o primeiro turno, ele aceitou concorrer à presidência da República em lugar de outro candidato, apoiado por alguns políticos. Na época o voto ainda era através de cédulas, e nos programas eleitorais, passava parte do tempo ensinando aos eleitores a como votar nele, já que o material estava pronto e não havia como colocar o seu nome. Suas pretensões, contudo, foram barradas pelo TSE, que impugnou sua candidatura.

Algumas pessoas dizem que relatos biográficos são monótonos. Pode até ser, mas não se aplica a esta obra. Percebemos isto logo no primeiro capítulo, quando nos é contado o episódio de quando o apresentador foi feito refém em sua própria residência. Um dos homens que, dias antes havia sequestrado uma das filhas de Sílvio, Patrícia, consegue de forma cinematográfica fugir da perseguição policial e invadir a mansão do empresário. O fato teve repercussão internacional e foi solucionado com a intervenção do então governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin.

As autoras conseguiram dar um ritmo agradável, e a leitura empolga. É possível que a magia do carisma de Silvio tem contagiado as páginas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here