1. Fale-nos um pouco de você. 

Casada, mãe de três filhas e avó de  cinco netos. Gosto de estar com minha família e conversar bastante.

  1. O que você fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

No dia a dia me divido entre a casa e  família, a inspiração está intimamente ligada à minha vida e a fatos do cotidiano que observo.

  1. Qual a melhor coisa em escrever?

Compartilhar histórias de vida, que despertam bons sentimentos nos leitores.

  1. Você tem um cantinho especial para escrever? (Envie-nos uma foto)

Tenho meu cantinho mas não me prendo a um lugar específico, muitas vezes a inspiração aflora na praia, no campo, em alguma viagem…

  1. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Contos, poesias e histórias narrativas. Já tentei sim, escrever algo em ficção.

  1. Fale-nos um pouco sobre seu (s) livro (s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

  Se baseiam em fatos reais e alguns resultam da criação imaginária

  1. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

Procuro pesquisar todos os fatos relevantes ligados ao tema no presente e no passado.

  1. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Não

  1. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

Não

  1. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Os escritores estão tentando se adequar a este mundo moderno e imediatista, usando a linguagem coloquial ou até gírias para atingir diversos tipos de público. Isso acaba tirando um pouco o brilho da escrita tradicional mais elaborada.

  1. Recentemente surgiram várias pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

O acesso e relacionamento dos escritores com as editoras ficou mais fácil, permitindo  que leigos publiquem seus livros facilmente. Com o tempo será atingido o ponto de equilíbrio entre a quantidade e a qualidade.

  1. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

O custo do livro deve ser proporcional à qualidade do conteúdo e da produção editorial, desde a concepção, passando pela produção até a distribuição

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

O livro “O maior vendedor do mundo” – Og Mandino.

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da música + cantor)

Esquadros, da Adriana Calcanhoto, Trem Bala da Ana Vilela, Linda demais do Roupa Nova.

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

Sim, o “Diário de Anne Frank”.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Obter parceria para colocar melodia, nas minhas letras de música.

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Não acompanho com regularidade mas acho válidas as críticas.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Ignácio de Loyola Brandão.

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

O reconhecimento do leitor.

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Que apesar das informações fáceis e esse “boom” tecnológico, onde o Google fornece milhares de informações aleatórias, ainda persistam na leitura de bons livros, pois não há nada melhor, do que ler um livro e viajar em suas histórias. E para as escritoras, que nunca desistam de seus sonhos!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here