Tenebris – Erika Gomes

0
303

Olá galera, vamos dar início à mais uma resenha.

Desta vez o livro que trago para vocês nos apresenta uma história bem interessante, e que acredito eu irá agradar ao gosto de leitores e leitoras. É uma história que se passa parte nesse mundo físico em que vivemos, e parte em outro mundo, no mundo espiritual. Não é a primeira obra que leio que possui essa característica. Porém a abordagem aqui tem outro lado.

O livro chama-se “Tenebris” da escritora Erika Gomes. Publicado pela Editora Sinna, a obra possui 302 páginas e foi lançada agora em 2017. Tem uma bela capa e excelente acabamento, tanto por dentro como por fora. O tipo de livro que a gente já dá valor apenas ao ter o primeiro contato.

Acho engraçado esse estereótipo que vocês humanos criaram ao meu respeito, nem mesmo em meus momentos mais tenebrosos me encontrei vermelho e com rabo. Aliás, vermelho nem me cai bem.

Lúcifer, “aquele que traz a luz” sente-se sozinho. Passaram-se muitos e muitos anos após liderar a rebelião contra o Criador e ser expulso da habitação celeste, junto com os seus seguidores. Mesmo diante de um imenso contingente de liderados, que estão ali para servi-lo no Sheol (inferno), não se sente completo, e decide deixar o seu reinado e habitar junto com a criação perfeita d’Ele, o ser humano. Passou a chamar-se Heylel E foi perambulando por esse planeta que conheceu uma mulher pela qual se apaixonou… E do fruto dessa paixão entre dois seres de mundos distintos foi que nasceu Naiara,  a nossa protagonista.

Ele estava em seus aposentos quando sentiu a presença de um visitante. Reconheceu logo que era Belial, um dos seus demônios subordinados. O recém-chegado veio alertar o chefe que sua ausência tem sido comentada e não tem agradado. A batalha final aproxima-se e o comandante mostra-se distante. Há rumores de uma possível rebelião no Sheol. Lúcifer não gosta do que ouve e afirma que está tudo sobre controle. Belial diz ao chefe que ele precisa mostrar isso na prática, e solta uma possível ameaça: “eles sabem da existência de Naiara”.

Ela é uma garota de 17 anos, como a maioria das adolescentes, possui o seu lado de rebeldia. Quase todas as manhãs ela trava algum tipo de discussão, pois tem dificuldades de levantar cedo e se atrasa para ir ao colégio. Sua mãe, Anna faz de tudo pelo seu bem estar. Seu pai se chama Robert, e é pastor de uma igreja protestante. Lauren (o nome que lhe foi dado pelos pais) é uma crítica ferrenha do reverendo, pois ele é muito ausente. Ela fica na bronca, pois ele ocupa a maior parte do seu tempo cuidando dos problemas que envolvem as pessoas que fazem parte de seu rebanho. Não entende como sua mãe aceita essa situação tão passivamente. “Como é que ele cuida das olhas famílias, e esquece a sua?”, esbravejava a garota.

Ela é filha adotiva. Seus pais contam que ela é fruto de um “milagre”. Anna tinha dificuldades para engravidar. Isso muito a angustiava. Dia após dia ela clamava com lágrimas ao Senhor que a abençoasse com uma criança. Qualquer semelhança com a história de Ana da Bíblia, esposa de Elcana, não deve ser semelhança. Só que ao contrário da mulher do relato bíblico registrado no antigo testamento, exatamente no livro de I Samuel, a daqui não engravidou. Numa noite chuvosa, uma criança foi deixada “misteriosamente” na porta de sua casa. O casal entendeu ser a resposta de Deus às suas súplicas.

Já mencionei que a garota é rebelde. E ela mesma se sente estranha. Desde pequena ela conversa com criaturas que ninguém mais vê. Durante as horas do dia, ela fica incomodada, não consegue produzir, não se sente bem. Pela noite, é o contrário. Se sente disposta, animada, viva. Seu grande amigo se chama Gabriel. São vizinhos, têm a mesma idade e estudam na mesma escola. Gabriel sempre se faz presente nos momentos em que ela precisa de ajuda, e de companhia. E será que com Gabriel que ela descobrirá a verdade sobre a sua verdadeira identidade.

Caminhando distraidamente, ela se bate com uma garota desconhecida. Acha estranho saber o seu nome, e mais estranho ainda dizer que conhece seu pai há muito tempo. Pensa em se tratar de Robert, mas a desconhecida diz que é Heylel. Lauren diz não acreditar em nada, e a outra garota afirma que ela poderá tirar suas conclusões, apenas chamando pelo nome dele.

A partir daí Lauren ou Naiara viverá uma reviravolta na sua vida. Descobrirá as verdades sobre quem ela realmente é. E sua convivência com Lúcifer fará com que veja um lado totalmente diferente dele. Irá envolver-se em situações de perigo, e terá que tomar decisões importantes, que jamais antes em toda sua existência ela cogitou. Irá também conhecer Agares, um jovem que irá mexer e muito com os seus sentimentos.

Gostei muito dessa leitura. É bem dinâmica, instigante. Transcorre sem enrolações, sem repetições. E como eu já esperava a história não termina nesse volume. Nas últimas páginas iremos encontrar o prólogo e o primeiro capítulo da continuação, que se chama “Tenebris – A Herdeira do Sheol”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here