Trono de Vidro: Herdeira do Fogo – Sarah J. Maas

2
489

Herdeira do Fogo é o terceiro volume da série Trono de Vidro e para mim o mais eletrizante dos três, nesse livro continuamos acompanhando a trajetória de Celaena que a partir do final do livro dois, já ficamos sabendo que trata-se de Aelin, herdeira perdida de Terrasen.

 Gostei bastante dessa continuação, os personagens continuam evoluindo e cada vez mais somos apresentados a novos segredos e principalmente, uma das coisas mais interessantes para mim, somos apresentados a novos e encantadores personagens (cada um à sua maneira).

 Nesse terceiro volume, após uma manobra do capitão da guarda, Celaena é enviada para matar alguns poderosos desafetos do rei e que inclusive, alguns são parentes distantes da assassina. Mas ao retornar as suas origens, Celaena é de certa forma capturada a mando da sua própria tia (Mavae) e ingressa em uma longa viagem de autoconhecimento. A assassina passa a dar lugar ao que sempre foi, uma guerreira cheia de força e habilidades.

 No que diz respeito ao seu caráter, Dorian permanece como nos outros livros, mas evolui bastante e muito disso em razão de um poder que o príncipe praticamente não consegue controlar, mas que faz dele um personagem muito mais interessante e principalmente se pararmos para pensar em qual será o seu papel no momento final.

Chaol permanece sendo o meu personagem favorito, acho impossível não se encantar com sua lealdade e quando digo isso não me refiro ao reino, mas em relação as pessoas que ele mais ama. Também não é difícil ficar mexido com as suas dúvidas, Chaol mantém uma luta constante entre o que ele sempre acreditou ou simplesmente foi criado para acreditar e o que ele começou a construir em sua mente e em seu coração desde que conheceu Celaena e desde que descobriu que o seu melhor amigo não trata-se de um simples mortal. Já o rei de Adarlan pra variar permanece bolando estratégias maléficas para dominar a tudo e a todos que ele ainda não conseguiu.

Além desses personagens que já conhecemos desde os primeiros livros e que eu admiro muito, nesse livro somos apresentados a vários personagens novos, um mais encantador que o outro e alguns nem tanto. Mas não poderia falar dessa etapa tão importante da história sem falar em três personagens novos e surpreendentes: Aedion, Rowan e Manon.

Aedion é primo de Celaena e o único sobrevivente do massacre que supostamente matou Aelin (Celaena). Depois de anos servindo ao rei de Adarlan, Aedion surge nesse terceiro livro e com ele muitas emoções e revelações. Gostei bastante dele devido a sua força, determinação, coragem e frieza (sim frieza), afinal para lidar com o intragável rei é preciso ser acima de tudo muito frio. Tive certa antipatia dele logo que apareceu, mas com o passar das páginas meus sentimentos por ele mudaram bastante.

 Rowan é um guerreiro feérico muito antigo, forte e ligado de forma imortal (se assim podemos dizer, para não dizer escrava) a Mavae, tia nada boazinha de Celaena. Rowan é designado por ela a levar Celaena consigo, treiná-la e fazer com que a mesma libere a sua magia que a muito encontra-se escondida e em troca daria as respostas que Celaena queria. No início a relação de Celaena e Rowan não é nada fácil, é basicamente baseada em muita porrada e antipatia, mas conforme o tempo passa o respeito, a admiração e principalmente a compreensão surge entre os dois e conforme o livro vai chegando ao fim, somos apresentados a uma relação muito forte e verdadeira.

 Mas apesar dos três personagens serem extraordinários, a que mais me chamou a atenção foi a Manon. Manon é uma bruxa herdeira do Clã Bico Negro, ela é forte, temida, implacável e acima de tudo, mortalmente perigosa. Mas mesmo ela sendo impiedosa eu não consegui não gostar dessa bruxa, a sua força, determinação e lealdade ao grupo e a causa do seu clã é extremamente contagiante. Ela é sinônimo de força e liderança, e mesmo com toda maldade que naturalmente possui, ela consegue ser linda e eu ainda vou mais longe, consegue ser generosa e sensível (sim, uma bruxa sensível), mas não sensível tipo “ai eu sou legal”, por que ela não é legal, pelo menos não nesse livro, mas sensível de tão incrível.

 Poderia passar horas falando de Herdeira do Fogo, pois é um livro eletrizante, possui uma capa linda, seguindo no mesmo estilo dos livros anteriores, sempre com a Celaena na capa. A escrita da autora permanece cativante, nada tediosa. São 508 páginas de muita ação, descobertas, raiva, tristeza, incertezas e acima de tudo, coragem. Apesar de ser um livro grosso a leitura flui tranquilamente e a história prende a nossa atenção. Para quem gosta de ação, herdeira do Fogo é a sequência perfeita.

Até breve…

signature

2 Comentários

  1. Resenha legal e a história também. Esse livro tem uma capa muito bonita e essa parece uma ótima continuação da história. Vi a resenha do primeiro livro da série que você fez e gostei bastante e essa também nos cativa muito. Legal

    • Obrigada, continue acompanhando as resenhas, leia o livro, essa série é muito legal, gosto muito e tenho certeza que você também vai gostar.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here